O alquimista

NEM TRANSMUTAÇÃO DE METAIS NEM ELIXIR DA LONGA VIDA - A PEDRA FILOSOFAL AO PODER

sexta-feira, julho 06, 2007

MEMÓRIAS DE CROCODILO
CAPÍTULO 22

Entre a Praia Internacional e a do Castelo do Queijo havia uma quantidade enorme de rochedos (que no seu conjunto aparentavam um queijo, daí o nome do castelo que sobre eles foi construído) e um túnel de grandes dimensões que as ligava. Foi, para mim e durante muito tempo, um local simultâneamente apelativo e temeroso já que exercitava a minha imaginação de criança e apenas lhe conhecia alguns metros da entrada que se perdiam numa profunda escuridão quando ensaiava alguns tímidos passos nas suas entranhas.


A primeira vez que o atravessei com outros amigos, foi uma autêntica façanha, que procurei partilhar com a família, a qual, diga-se em boa verdade, (se é que a verdade alguma vez deixou de ser boa, que má temos como sendo a mentira embora muitas vezes lhes troquemos os qualificativos se a primeira nos é adversa e a segunda não se excede em tamanho) não achou piada nenhuma ao assunto. De facto, o simples facto dos meus pais, após o meu nascimento, decidirem confraternizar apenas para que se cumprissem os imperscrutáveis e sondados mas não de todo desvendados desígnios da mãe natureza, que não os da procriação, levou a que o rasto dos meus passos sempre fosse seguido a curta distância, muita mais curta do que a daquele infindável túnel. Por isso, estas minhas tímidas aventuras geológicas por aqui se quedaram. Na prática, porque no meu imaginário continuaram a ser alimentadas pelos livros da Enid Blyton.

Outras incursões faria mais tarde, em sentido contrário, na direcção da praia de Matosinhos, percorrendo o que na altura me parecia uma enorme distância e que hoje se reduz a algumas centenas de metros. Fazia-o na vã expectativa de por lá encontrar a Lili ou o Teles, sabendo como sabia que apenas Julho era o seu mês de praia.

Hoje, parte da Praia Internacional desapareceu com o avanço do mar. Não importa, mesmo que lá estivesse nunca seria a mesma. Porque também eu mudei…

1 Comments:

  • At 12:47 da manhã, Anonymous ASPÁSIA said…

    OLÁ

    GOSTO DESTAS MEMÓRIAS POIS ALÉM DE BEM ALINHAVADAS, HÁ SEMPRE ALGUNS MOMNETOS DE INTERSECÇÃO COM A S MINHAS! NESTE CASO, OS LIVROS DOS 5 QUE LI TODOS, ERAM DE MINHA IRMÃ. MAIS DO MEU TEMPO ERAM OS DOS 7, MAS ESSES NAÕ ERAM TÃO BONS..
    QUANTO A TUNEIS PELAS PRAIAS Q FREQUENTEI NOS VERDES ANOS, MAIS PELOS ALGARVES, NÃO ERA COISA Q HOUVESSE...
    AH, E ESSA DOS ROCHEDOS EM FORMA DE QUEIJO É Q NÃO SABIA MESMO... CONHECIA É QUEIJOS DUROS COMO ROCHAS, ISSO JÁ VI....

    BOAS FÉRIAS SE FOR CASO DISSO...

    BJS :)

     

Enviar um comentário

<< Home